terça-feira, 28 de agosto de 2012

Indiferentes aos olhos que não vêem, os ipês amarelos florescem. (R. Alves)





Senhor, quantas das tuas dádivas tenho deixado de ver por estar com meus olhos cerrados? Por me fechar em meus próprios problemas? Por querer ter o controle de todas as coisas?

Quantas vezes deixei de me alegrar com as flores amarelas por andar olhando pro nada? 

Quantas vezes me senti sozinha em meio a multidão? E na minha solidão deixei de perceber o teu imenso agir?

Senhor, abre meus olhos para ver além, pois a tua graça se manifesta independente de eu enxerga-la ou não. 

Eu quero ver, Senhor!!! A Tua graça colorindo os meus caminhos



Postar um comentário