segunda-feira, 24 de junho de 2013

Veja o todo

Devocional - No Cenáculo 24/06

:: Leia Salmo 103.1-14 ::
Como um pai se compadece de seus filhos, assim o SENHOR se compadece dos que o temem. Pois ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó. Salmo 103.13-14
......................
Minha mãe cometeu suicídio quando eu tinha seis anos de idade. Fui eu quem encontrou seu corpo. Ninguém me falou dela depois de sua morte, portanto eu cresci sem conhecê-la como uma pessoa inteira. A lembrança mais vívida que eu tinha dela era do seu pior momento. Por ocasião do cinquentenário de sua morte, o Senhor me estimulou a conhecer minha mãe. Em resposta, passei seis meses pesquisando sua vida e viajando a lugares onde ela tinha vivido, estudado e trabalhado. Com o apoio de minha esposa, meu pai e muitas outras pessoas, pude "conhecer" minha mãe. Tomei conhecimento de sua vida e descobri o quanto ela me amava. Em vez de uma figura distante, desconhecida e traumática, ela se tornou minha mãe. Durante esse processo de cura, Deus me mostrou que quando me esforço para ver as pessoas do modo como ele as vê, devo ir além dos seus piores momentos. Jesus não reduziu Pedro à falta de fé que ele revelou quando começou a afundar sob as ondas ou quando negou seu Senhor. Antes, Jesus viu Pedro como um seguidor com falhas, que o amava profundamente e que tinha dons que transcendiam seus pecados. Nós podemos estender a mesma graça curadora aos que nos cercam e aos que vieram antes de nós.
Oração: Senhor amado, ajuda-nos enquanto buscamos estender a tua graça aos familiares que nos magoaram. Em nome de Jesus. Amém.
Pensamento para o dia: Aos olhos de Deus, nossos piores momentos não definem quem somos.
Oremos pelas famílias de vítimas de suicídio.
Steve Messer (Indiana, EUA))
Postar um comentário